Só é bom quando termina

“O exercício só é bom quando ele termina. Durante, é sofrimento. Às vezes você até libera uma endorfina no meio e dá uma sensação boa, mas o prazer mesmo vem quando você acaba.”

Essa frase não é minha e sim do Dr Dráuzio Varela, que tudo mundo conhece pelas aparições no Fantástico da Rede Globo, mas que além disso é maratonista e autor do livro “Correr – O exercício, a cidade e o desafio da Maratona”.

Acabei de correr uma distância longa (pelo menos para mim neste momento) e, como ontem tinha visto a foto que ilustra este post, essa frase não saia da minha cabeça durante a mais de uma hora de “sofrimento”.

  • Só é bom quando termina

Eu vou mais longe, só é bom uns 10 minutos depois que termina.

Quando termina é ótimo. Você sabe que aquela bolha que estava ameaçando se formar no seu pé direito vai parar de evoluir, que a assadura que estava começando a te incomodar vai parar de aumentar e que você vai poder tirar aquela maldita pedrinha que entrou no seu tênis ainda nos primeiros quilômetros.

Mas depois de alguns minutos, hidratado, com o estomago acalmado, a respiração normalizada e a cabeça voltando ao planeta Terra é que eu sinto aquela sensação que alguns chamam de o barato da corrida.

Não sei se são os hormônios liberados durante a corrida, a felicidade pelo sofrimento ter acabado, a alegria por ter atingido a meta estabelecida, a sensação de dever cumprido ou, o mais provável, a soma de todas esses fatores.

Sinceramente, não sei descrever muito bem, mas sei que faz valer a pena o sofrimento.

Experimenta mas cuidado que vicia….